quinta-feira, 11 de fevereiro de 2016

Supremo dos EUA suspende plano de corte de emissões poluentes proposto por Obama


O Supremo Tribunal dos Estados Unidos suspendeu nessa terça-feira (9) um ambicioso programa de redução de emissões poluentes por centrais térmicas proposto pelo presidente norte-americano, Barack Obama.
A intervenção da mais alta instância judicial dos Estados Unidos foi requerida por 27 estados – a maioria governada pelo partido Republicano -, que contestam o programa de promoção de energias limpas, assumido por Obama como um dos pilares de sua política de combate às alterações climáticas.
A decisão suspende a aplicação do Clean Power Plan (Plano da Energia Limpa), concebido pela Agência de Proteção ambiental (EPA) dos Estados Unidos e que impõe às centrais elétricas reduções drásticas das emissões de dióxido de carbono (um dos principais agentes do efeito estufa), de 32% até 2030, em relação aos níveis de 2005.
Por cinco votos a quatro, o Supremo norte-americano decidiu manifestar publicamente o seu desacordo com a decisão.
Da Agência Lusa / ABr, in EcoDebate, 11/02/2016

Comentário: Incrível, mas se levássemos em conta a “CONFERÊNCIA DE ESTOCOLMO, como se fosse a primeira aula de EDUCAÇÃO AMBIENTAL, e se assim também considerássemos as CONFERÊNCIAS posteriores diríamos: os homens adquiriram conhecimento, no entanto, a maioria desses não adquiriu consciência ambiental. Infelizmente!

Nenhum comentário: