sexta-feira, 17 de julho de 2015

O crescimento demo econômico da Africa, degradação do solo e insegurança alimentar.


O relatório diz que a estabilidade política, a qualidade ambiental, a fome, a pobreza têm a mesma raiz e, no longo prazo, uma solução fundamental, passa pela restauração do mais básico de todos os recursos, o solo. A recomendação básica é que os governos africanos e os doadores internacionais invistam na gestão da terra e do solo, criando incentivos sobre os direitos à terra seguras para incentivar o cuidado ea gestão adequada dos terrenos agrícolas. Além disso, o relatório recomenda aumentar o apoio financeiro para investimento na gestão sustentável da terra. Continuem lendo

Sugestão: Os Estados Unidos, Alemanha, Holanda, França, Itália, Japão, China, SuíçaSuécia, Dinamarca, Rússia, Brasil e outros, em vez de doarem, por que não desenvolvem projetos agropecuários? Nesses projetos, os trabalhadores africanos teriam Educação, Saúde, Habitação e Rendas dignas. Ressalte-se, num comum acordo parte da produção teria como destino os países produtores e outra parte ficaria no mercado africano. Por último, eu penso que a doação de valores em espécie não alcança objetivos essenciais. (jgh)

Nenhum comentário: