sábado, 24 de janeiro de 2015

"Crise da água não é problema técnico, mas de gestão"

Eu desconfio que a maioria das lideranças políticas preferem a expansão desenfreada urbana, à preservação dos olhos d'água e dos regatos que formam ribeirões para depois formarem os rios. Ou seja, preservar mananciais angariaria apenas os votos daqueles que tem consciência, obviamente desinteressante eleitoralmente, haja vista que são poucos.
Se a gestão fosse técnica a crise da água ocorreria de modo mais suave.
Especialista da Universidade de Ciências Aplicadas de Colônia diz que Brasil tem todo o conhecimento técnico para gerir o abastecimento, mas intervenção política afeta execução do planejamento no setor. Leiam mais...

Nenhum comentário: