quarta-feira, 1 de maio de 2013

MPT flagra trabalho escravo em obra do Ministério da Educação em Ilhéus, sul da Bahia


Trabalhadores foram resgatados em construção de estádio do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia
Cinco trabalhadores foram resgatados em situação de trabalho escravo no município de Ilhéus, sul da Bahia. Os operários trabalhavam na construção de um ginásio poliesportivo do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia (IFBA), órgão do Ministério da Educação. A irregularidade foi flagrada durante operação do Ministério Público do Trabalho (MPT) e do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), realizada na quarta-feira (24). Os contratos foram rescindidos ainda durante a fiscalização. O acerto das verbas rescisórias com os trabalhadores está previsto para acontecer até o final da próxima semana. O pagamento de indenizações individuais e por dano moral coletivo podem ser cobradas.
Os operários estavam alojados em um barraco sem água potável e local para preparar as refeições. Eles dormiam no chão e se revezavam para vigiar a casa durante a noite, com receio da entrada de estranhos e animais peçonhentos no local. A ventilação e iluminação do ambiente também eram precárias.
O flagrante foi feito pelos auditores fiscais do trabalho Eferson Gomes, Julio Silveira, Ronaldo Trindade e Gerson Pina, acompanhados pela procuradora Claudia Soares, do MPT em Itabuna (BA). Os trabalhadores foram encaminhados à Gerência Regional do Trabalho e Emprego em Ilhéus.
O caso é segundo registrado no estado em menos de 15 dias. Operação realizada no dia 12 de abril resgatou outros 29 trabalhadores, que faziam a coleta de frango em uma granja da empresa Mauricéa Alimentos.
Informações: MPT na Bahia
EcoDebate, 30/04/2013
Opinião:
Difícil de acreditar que há trabalho escravo até na construção do estádio do 
Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia. Infelizmente! (JGH)

Nenhum comentário: