terça-feira, 17 de janeiro de 2012

A beleza da polinização (The beauty of pollination)



O embate sobre as mudanças no Código Florestal, me conduz a refletir sobre o meio ambiente, esse composto por recursos naturais renováveis e não renováveis. A meu ver, quando o segmento que se diz “defensor da produção de alimentos” insiste em alterar as medidas das APPs, bem como reduzir o percentual da Reserva legal deixa demonstrado que a motivação é, simplesmente, egoísta. Não é possível acreditar que alguns brasileiros e brasileiras envolvidos, não consigam refletir sobre o direito a vida de outros seres. Esses de extrema relevância no contexto produção agrícola. As abelhas, por exemplo, segundo inúmeros noticiários começam a desaparecer em vários países. Esse desaparecimento pode decorrer do uso abusivo de agrotóxico, queimadas e supressão das florestas. O prejuízo recairá sobre a produção, vez que haverá precariedade na polinização das plantações geradoras de alimentos. Importante também ressaltar sobre a importância da água da chuva que forma a reserva hídrica superficial, ou seja, córregos, rios e lagos e lagoas. Essa possibilitada em face da existência da reserva legal e da mata ciliar. Nesse sentido, Inimaginável acreditar que empreendedores do agronegócio não tem consciência sobre tal relevância. Obs.: outros cidadãos que não empreendem com agronegócio também não tem consciência ambiental, basta observar a grande quantidade de ranchos encravados nas margens dos rios, onde lançam os resíduos indesejáveis para que sirvam de alimentos a fauna ictiológica – irracional, vez que depois de alimentados, indivíduos dessa fauna servirão de alimentos aqueles que lançaram os resíduos (esgoto).  Concluindo, eu não posso acreditar que as imagens constantes do vídeo, não consigam influenciar os corações dos empreendedores que  desmatam.




Nenhum comentário: