segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Belo Monte e as cobras, artigo de Rodolfo Salm

Biólogos acompanham tudo. Os bichos que vivem na região têm que ser preservados. É uma das exigências do Ibama para reduzir os danos ao meio ambiente (…) Os que não conseguem fugir são resgatados e soltos em lugar seguro. Em dois meses e meio já foram salvos 1,2 mil animais, diz a repórter Cristina Serra, apresentadora da matéria. Continue lendo... Fonte: EcoDebate
wikipedia/commons/8/8d/Bristlenose_Catfish_700.jpg
Minha opinião:
Eu trabalhei no “salvamento” de animais quando do represamento do Rio Tietê – Barragem de Nova Avanhandava e posso garantir a vocês que não se trata de salvamento, mas apenas de transferência para que não morram afogados. Ah, mas a sucuri não se afoga? Se afoga sim, na busca por alimentos fica emalhada na rede dos pescadores. E as outras cobras? Bem, as outras, milhares (cascavéis, jararacas, caiçacas, urutus, caninanas, corais, verdes, cipós, jiboias etc, ) são capturadas e encaminhadas para o Butantã e para reservas florestais da região. Mas e os sapos, rãs, aranhas e escorpiões? Ah, se salva pouco, pois a maioria é levada pelas águas. Os Peixes? Toneladas foram capturados pelos pescadores profissionais. Apenas para que você tenha ideia, a maioria foi de cascudos (Loricaridae) - os pescadores chegaram a interromper a pescaria, pois seus dedos ficaram feridos por conta da retirada da pele dos peixes. Os peixes também morrem quando da decomposição da matéria em face da demanda por oxigênio. Depois quando tudo parece estar resolvido, vez que o lago alcança o limite e possibilita a geração de energia, os peixes deixam de nascer. Isso decorre da mudança de comportamento das águas, essas que eram lóticas passaram a lênticas, assim impedindo a piracema. O lago parece o mar, pescadores lançam nas águas quilômetros de redes. Detalhe, antes do fechamento se capturava 100 quilos/dia – depois do fechamento 100, 70, 50, 30, agora 10 quilos/dia. O policiamento cumpre a função de fiscalizar com rigor os pescadores, (incoerência legal) esses, não podem armar redes que ultrapasse 1/3 da largura do ambiente – a menos de 100 metros uma da outra ou com malhas inferiores a 30 milímetros. A empresa geradora de energia por sua vez repovoa o lago com espécies do tipo cd's, pescada do piauí, tilápias, tucunarés entre outros. Mas e os peixes nativos? Ah, esses...era uma vez em que pais e avós pescavam com seus filhos e netos e graças a eles são tantas as histórias.... Quando da inundação dos rios para a formação dos lagos, os biólogos, ecólogos, zoólogos, polícia militar ambiental e ONGs ambientalistas, não deveriam participar, pois se trata de ação que contraria os princípios da vida.

Nenhum comentário: