terça-feira, 30 de agosto de 2011

TREINAMENTO AMBIENTAL EM RIO PRETO


O treinamento ou reciclagem sempre será relevante no aprimoramento da profissão, no caso em tela, o objetivo consiste em saber aplicar a lei, abordar os cidadãos e o mais importante, educar ambientalmente para que não ocorra a pesca predatória. Eu sempre acreditei que o ideal seria educar de forma avançada, onde Policiais Militares Ambientais pudessem encerrar o dia de serviço sem ter aplicado uma única multa. Óbvio, por não depararem com infrações a legislação. Mas por falar em pesca, eu gostaria que o leitor atentasse para o vídeo e detectasse que vez ou outra aparece porções de mata ciliar. Interessante, o repórter sempre busca a melhor imagem para fazer fundo de cena. Notadamente, vez que até no vídeo a mata ciliar faz bem e se o faz, imaginem se ela estivesse em toda a extensão das margens dos lagos, lagoas, rios e córregos. Eu também acredito que o Secretário de Meio Ambiente do estado de São Paulo conseguirá envidar esforços no sentido de elaborar projetos de revitalização das matas ciliares, principalmente nos grandes lagos e seus tributários. Essa revitalização reduziria o assoreamento e possibilitaria maior média de vida as Usinas geradoras de energia elétrica. Ao mesmo tempo, as matas ciliares revitalizadas garantiriam a cadeia alimentar entre a flora, ictiofauna e os pescadores. Os pescadores são cidadãos que trabalham, pagam seus impostos e tem direito ao lazer nos finais de semana. Pois bem, na medida em que pagam os impostos permitem ao Estado disponibilizar Corporações fiscalizadoras do meio ambiente, por exemplo, Polícia Militar Ambiental. Portanto, quando infringirem a legislação e por isso receberem autuações (multas) não fiquem revoltados, pois os policiais são prestadores de serviços a sociedade, ou seja, nós pagamos para que alguém aplique sansões quando da nossa não observância. 

Nenhum comentário: