domingo, 3 de abril de 2011

Amazônia

A Amazônia se compara a mulher mais linda do mundo que se apaixonou por um homem chamado Brasil. Eles se casaram oficialmente no dia 22 de abril de 1.500 - depois de 511 anos somam 190 milhões de filhos. E são felizes, sabiam?


O marido enfrenta problemas, vez que outros tentam explorá-la. Ora, ora, ora, ela não está propensa ao adultério e nem mesmo a se divorciar de seu marido, uma vez que a família é imensa. Ela é a coluna mestre que garantirá a qualidade de vida do seu marido e dos seus filhos e inclusive dos vizinhos e daqueles que insistem em visitá-la. Tudo bem, podem visitá-la, afinal, ela sempre estará disposta a ciceronear da melhor forma. Cumpre ressaltar, os riscos existem, por isso imprescindível que marido e filhos a amem verdadeiramente, isto é, de paixão, mas sem abrir mão da razão.

Dessa bela Amazônia, por favor, levem dela apenas as fotos e a lembrança do seu perfume. Isso será considerado natural, mas não deixem de observar que no dedo esquerdo dessa Amazônia existe uma linda aliança de ouro. O ouro foi ela mesma quem forneceu, mas nas suas entranhas tem muito, mas muito mais, porém, os proprietários serão sempre os seus filhos e depois serão os seus netos, bisnetos e assim sucessivamente. A Amazônia também disse: estou me sentindo envergonhada e constrangida, pois não vejo a necessidade dos meus 190 milhões de filhos buscarem “proteção” junto aos filhos de ecossistemas distantes, ou seja, será que não me amam mais?

Concluindo, a Amazônia não é internacional não, quem diz isso está redondamente enganado, vez que ela é, na sua essência, nacionalissimamente brasileira e fidelíssima aos que a ela pertencem. A Amazônia deixou claro, ela não aceita réplica desse texto originariamente articulado com o coração.



Nenhum comentário: