sexta-feira, 18 de março de 2011

As lições atômicas que o Japão não aprendeu

Publicado em março 18, 2011 por HC

Foto de satélite feita nesta quarta-feira (16) pela DigitalGlobe mostra a usina de Fukushima Daiichi. Vapor pode ser visto saíndo dos reatores 2 e 3. Também podem ser vistos danos nos reatores 1 e 4 e em outros prédios. (Foto: AP/G1)
Em 16 de julho de 2007, às 10h13 um terremoto de magnitude 6.8 na escala Richter danificou a central nuclear japonesa de Kashiwazaki-Kariwa, a maior do mundo, com sete reatores. No primeiro dia da catástrofe, a Empresa de Eletricidade de Tóquio (Tepco), proprietária também da central de Fukushima, minimizou os danos. No dia seguinte, contudo, admitiu que os projetistas da planta não previram que poderia enfrentar um terremoto dessa magnitude. E assumiu que centenas de litros de água com 600.000 becquerels (unidade de medida da radioatividade) vazaram para o mar. Um dia depois, a empresa reconheceu que a cifra subia para 1.300 litros com 90.000 becquerels. É certo que aquele vazamento foi muito pequeno comparado com o de Fukushima. Mas a informação que a Tepco deu deixou muito a desejar.Continue lendo...
Nossa Opinião.
Infelizmente, nós, homo sapiens, não somos simpáticos e nem temos motivação para buscar a paz interior. Nós vivemos uma ansiedade sem fim, pois buscamos desenfreadamente a auto sustentabilidade, porém, de forma insustentável. Incrível, mas o alto nível de formação dos envolvidos na produção da energia nuclear não foi suficiente para conscientiza-los da importância da preservação da vida. E mais, eles conhecem dos riscos, no entanto, são impulsionados pelas forças de uma imprudência cruel. Concluindo, não foi apenas o Japão que não aprendeu com as lições atômicas, na verdade ninguém aprendeu, por exemplo, ontem assisti a fala de um senador na tribuna do senado, ele defendia com rigor as usinas de Angra dos Reis.

Nenhum comentário: