segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

No Brasil, não há oposição política

O Brasil passou por um processo de colonização, onde os trabalhadores eram importados da África. O tempo passou e num treze de maio a princesa Isabel assinou a lei que pôs fim a escravidão. No entanto, a realidade era tão cruel que muitos preferiam continuar escravos. Pois bem, eu penso que essa preferência decorria da opressão, mesmo em liberdade. Eu também penso que a cultura de desenvolvimento do Brasil sempre foi aquela em que os empreendedores buscam o sucesso a custo baixo. Basta observar que o salário mínimo criado por Getúlio Vargas e que hoje alcançaria valor maior que R$ 2.000,00 não consegue passar dos R$ 545,00. Na minha opinião, esse valor de salário mínimo corresponde a um tipo de escravidão ou tortura legalizada, pois como é que o chefe de família vai atender as necessidades básicas de moradia, educação, saúde etc.? Por conta disso, a maioria do povo sempre viveu em condição psicológica de submissão, isto é, não consegue se manifestar contra atitudes maléficas que vem de cima para baixo. Eu acredito que o povo não consegue mudar comportamento porque na nossa política não existe oposição. O que existe são grupos de pessoas que sob legendas buscam a negociação. Essa, entretanto, inclina para atender os interesses puro e simples dos próprios grupos (partidos). Portanto, se não estabelecer uma filosofia politica que possibilite mudanças, o povo continuará manso como bem escreveram na carta ao rei de Portugal, por ocasião do descobrimento. Eu espero ser compreendido na minha manifestação.

Nenhum comentário: