segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

HÁ ESPERANÇA. DOC. Nº 323 – 2010

REPASSEM. LEIAM!
O GRUPO GUARARAPES retransmite o discurso de despedida de término de curso do Colégio Militar de Fortaleza (Casa de Eudoro Corrêa). A aluna MARCYELE, em suas palavras, engrandece o ser humano e desperta a esperança de um Brasil melhor para nossos filhos.

Vejam alguns trechos grandiosos do discurso da aluna: a- Com o decorrer dos anos, acostumamo-nos com o regime militar. Aquilo que parecia difícil e sacrificante passou a ser rotina e, inacreditavelmente, agradável; b- O COLÉGIO VIROU A NOSSA 2ª CASA; c- Agora, seguimos rumo a uma nova etapa com a cabeça erguida e ficaremos muito orgulhosos sempre que falarmos: "- Eu sou ex- aluno do Colégio Militar de Fortaleza".
Vejam que o ensino Militar prepara o jovem. Eles amam o seu Colégio.
Despertam o jovem para o amanhã. Esta será a juventude que comandará o
Brasil de amanhã. As jovens serão a coluna mestra da família.
HÁ ESPERANÇA.
NOS COLÉGIOS MILITARES CULTIVA-SE O MÉRITO E SE ENSINA AO JOVEM OS VALORES MORAIS QUE ENGRANDECEM O HOMEM.
NOSSA QUERIDA MARCYELE OBRIGADO PELA AULA DADA.
GRUPO GUARARAPES
Texto de Término do Ensino Médio/ Turma 2004-2010
Parece que foi ontem que recebemos nossas boinas e nos tornamos alunos da Casa de Eudoro Correa, mas já faz sete anos. Sete anos de alegrias, aprendizado ou até decepções; mas, acima de tudo, em todo esse tempo, aprendemos a crescer. Afinal, foi no Colégio Militar de Fortaleza que deixamos de ser aquelas crianças do ano de 2004 para virarmos os formandos de hoje. Como esquecer o nosso primeiro ano no colégio, em que estávamos cheios de entusiasmo e vontade de aprender? Tínhamos medo de professores, monitores, comandantes, frosas, V.Is... ah, as Vis! Quanta dor de cabeça nos deram...
Tínhamos, também, a mania de participarmos de tudo! Feira de ciências, T.I, jogos, grêmios, clubes de monitoria... Sempre queríamos o êxito, por isso perturbávamos os nossos pais para que nos ajudassem e ficávamos tristes quando não alcançávamos os nossos objetivos. Não sabíamos, mas a eloqüência da 5ª série faria falta nas cansativas horas de estudo para o vestibular. Com o decorrer dos anos, acostumamo-nos com o regime militar. Aquilo que parecia difícil e sacrificante passou a ser rotina e, inacreditável, agradável.
Jamais esqueceremos o marco consolidador da nossa turma: a 8ª série. Aquele ano de 2007 foi tão importante quanto o nosso primeiro, pois os jogos internos, as mudanças e reestruturação das turmas e o T.I serviram para mostrar a nossa união que perduraria até hoje. Como não lembrarmos aquele T.I, no qual viramos apresentadores, dançarinos, cantores, cozinheiros, vendedores, assistentes financeiros e passamos, ainda, a conhecer melhor as regiões do nosso Brasil?
É, vivemos tantas histórias... Alegres, trágicas, engraçadas e nesse vaivém, o que realmente ficou foram as amizades. Inúmeras foram as vezes que deixamos um pouco de convivermos com nossos familiares para fazermos isso com nossos amigos. O COLÉGIO VIROU A NOSSA 2ª CASA. Agora, será difícil acordarmos de manhã e não entrarmos em forma, nem vermos mais, tão frequentemente, as faces conhecidas com as quais estamos acostumados.
Juntos, passamos por muitos momentos: perdas, conquistas, festas, formaturas, viagens, churrascos, bailes, Vis, choros... Houve tempo em que até brigamos. Sim! Mas como toda família, no final, nos reconciliamos. E isso se repetiu infinitas vezes. É verdade que existiram aqueles que se afastaram e isso, com certeza, foi uma pena. Mas, por outro lado, houve aqueles que se aproximaram, o que foi uma grande alegria. Afastados ou próximos, o certo é que foram, são e sempre serão nossos amigos. Deles é que nos lembraremos quando a dolorosa falta dos dias de CMF chegarem. Juntamente com a educação, a disciplina e a responsabilidade, esse foi o maior presente que o Colégio Militar de Fortaleza poderia nos dar: amigos verdadeiros.
Em primeiro lugar, damos o nosso singelo agradecimento aquele que nos permitiu viver todas essas alegrias. Quando pensávamos que não mais tínhamos força para prosseguir, Ele nos fez crescer nas derrotas e iluminou nossas mentes e decisões para que, não muito distante, pudéssemos nos alegrar com nossas conquistas. Devemos a Ele essa família maravilhosa que aqui formamos, um verdadeiro presente divino. Em tantas formaturas com gritos vibrantes, dissemos que estávamos acima de tudo, mas abaixo somente DELE. Afinal, se Deus é por nós, quem será contra nós?
Não poderíamos esquecer os nossos pais. Eles merecem nossos aplausos de pé. Aguentaram, pacientemente, nossas mudanças repentinas de humor e vibraram com cada vitória nossa, sempre nos enaltecendo, ao pronunciarem, entusiasmados: "- Meu filho estuda no Colégio Militar de Fortaleza".
Os nossos monitores e comandantes não poderiam ter sido melhores. Não estaremos mentindo se disséssemos que, algumas vezes, foram muito rígidos, mas não podemos negar que, com eles, aprendemos a ter responsabilidade com os horários. Será, no mínimo, estranho entrar na faculdade sem ser necessário cumprimentar com a continência quem estiver recebendo-nos e sem ser preciso apresentar a turma para o professor.
Agradecemos, também, aos funcionários, que sempre trabalharam para manter as instalações do CMF as melhores possíveis, o que nos ajudou bastante em nossa jornada de estudo.
Os professores fizeram seus papéis brilhantemente, por isso devemos muito a eles. Ajudaram-nos a construir nosso conhecimento, o bem mais precioso que se pode ter, e nos fizeram lembrar, a cada manhã, que o Colégio Militar de Fortaleza é sonho de muito, mas privilégio de poucos. Nossos mestres, que em tantas aulas ensinaram mais lições da vida do que, propriamente, escolares, terão seus nomes gravados em nossas mentes e corações.
Aos pais, oficiais, funcionários, professores, colegas que, precocemente, deixaram a turma, enfim, a todos que, desde 2004, vêm contribuindo com nossa formação o nosso muito obrigado.
O tempo passa, com ele, todo o resto. Entretanto, os melhores anos de nossas vidas e os princípios de ética, de moral e de camaradagem que aqui aprendemos não passarão, ficarão guardados em nossas memórias e serão recordados sempre que encontrarmos algum aluno do Colégio Militar fardado ou cantando o Zum Zaravalho. E só então entenderemos o saudosismo e o brilho nos olhos daqueles que nos paravam na rua só para se identificarem como ex alunos de nossa casa.
Neste momento, em que nos preparamos para ouvirmos o último fora de forma e jogarmos nossas boinas, passa, pelas nossas mentes, um filme de todos os momentos que vivemos com as pessoas que marcaram esses sete anos. Alguns poderão molhar o rosto com lágrimas, mostrando a antecipada saudade do convívio diário com os colegas, dos professores, das conversas dos corredores. Agora, seguimos rumo a uma nova etapa com a cabeça erguida e ficaremos muito orgulhosos sempre que falarmos: "- Eu sou ex- aluno do Colégio Militar de Fortaleza". Temos a certeza de que o nosso lema, proferido tantas vezes, continuará regendo as nossas vidas: "- PARA FRENTE, CUSTE O QUE CUSTAR!!! "
Macyele Beahtriz Viana Crisóstomo- 638/ Turma: 305
REPASSEM PARA OS AMIGOS!
REPASSEM PARA OS JOVENS!
ASSIM SE FORMA UMA NAÇÃO!

Nenhum comentário: