quarta-feira, 19 de agosto de 2009

Receita Médica

Uma resolução da Agência Nacional de Vigilância Sanitária determina que os medicamentos devam ser transferidos para trás do balcão. Essa medida busca evitar a automedicação. Num primeiro momento, perfeito, ou seja, até parece que vivemos num país de primeiro mundo. Na verdade essa medida busca educar a população em benefício dela mesma. Todavia, apenas para refletir vamos nos reportar no tempo.

Tempos atrás, não havia convênios médicos e nem mesmo operadoras de saúde. Havia sim, as Santas Casas de Misericórdias e alguns Prontos Socorros. Mormente, quando inevitável, a maioria dos brasileiros (pobreza) pernoitava nas filas para marcar consulta, mas, às vezes, não se conseguia em face do número limitado, ou seja, na época, o INPS não dava conta da demanda. O tempo passou a população aumentou, assim como os hospitais, PS e UBS e, assustadoramente, os planos e convênios de saúde. A impressão que se tem em princípio é de que hoje, a maioria dos brasileiros tem condição de ir ao médico e, assim, conseguir a receita para a aquisição dos medicamentos.

Eu pelo que vi no passado e pelo que vejo no presente, pressinto que continua do mesmo jeito, isto é, a pobreza continua na fila, hoje do SUS. Por causa disso, talvez, muitos quando podem se automedicam. Eu penso que, paralelamente, a medida adotada, o governo poderia expandir a capacidade de atendimento a saúde, pois do contrário será difícil fazer cumprir a lei. Entretanto, caso isso não ocorra, possivelmente, parte da população voltará aos costumes de antigamente. Quem não se lembra dos chás de boldo, camomila, carqueja, losna, marcela, poejo, umburana e tantos outros chás utilizados no dia-a-dia dos nossos ancestrais. Quando os chás não resolviam o jeito era recorrer sim à crendice popular, por exemplo, a benzeção.

Por conseguinte e apenas para ilustrar, ousarei em pensar que, de repente, na hipótese de alguém estiver acometido de lumbago e se não houver atendimento público de saúde capaz de atender a demanda, muitos pobres recorrerão às rezas de antigamente, conforme segue:

REZA PARA CURAR ESPINHELA CAÍDA

“Espinhela caída,/ portas para o mar;/ Arcas, espinhelas,/ em teu lugar.// Assim como Cristo/ Senhor Nosso andou/ pelo mundo arcas,/ espinhelas levantou.”

“Estava São Pedro deitado na sua capela com espinhela caída. Nosso Senhor passou girando seu mundo dele encontrou São Pedro e perguntou: - Que tem Pedro? - Espinhela caída, Senhor. - Com que eu benzo, Pedro? - Água da fonte, raminho do monte. - Isso mesmo, Pedro, com isso eu curo. A minha caridade é vossa. Aqui estão as três pessoas da Santíssima Trindade. Aqui está a caridade e a virtude, este filho da Virgem Maria, fulano, há de ir melhorando de hora em hora, de minuto em minuto, de dia em dia.”

“Jesus Cristo nasceu,/ espinhela caiu,/ Jesus Cristo levantou, espinhela emborcou,/ Jesus Cristo ressuscitou,/ espinhela de fulano consertou. (3x)”

“Jesus, quando andou no mundo, levantou arca, espinhela e campainha-caída. Levantai a minha, Senhor.”

“Espinhela caída, ventre derrubado,/ eu te ergo, eu te curo, eu te saro,/ Em nome do Padre, do Filho e do Espírito Santo,/ da espinhela caída estás curado.”

“Barquinho de Santa Maria/ tá no mundo sem parar/ levantando a sua espinhela/ as suas arcas/ Põe tudo em seu lugar/ sua espinhela/ suas arcas/ a seus ventos.

http://pt.wikipedia.org/wiki/Espinhela

Eu gostaria muito que todos os brasileiros pudessem portar a receita médica quando de um probleminha de saúde, mas para isso penso ser necessário investir muito nas políticas públicas de saúde.

Nenhum comentário: