sexta-feira, 6 de março de 2009

Você já Sonhou com Deus?



Às vezes sonhamos com o inexplicável, fictício ou fantasioso, mas depois do sonho tentamos trazer para a nossa realidade e percebemos o quão complexo somos. Noite passada, sonhei que voava; enquanto sonhava sabia que sonhava, assim, procurei deleitar com meu sonho.

No meu sonho planava e ganhava altura e quanto mais alto ficava, mais me surpreendia com a beleza do nosso planeta. Num certo momento percebi que estava longe demais, tentei planar como se uma águia fosse, no entanto, não consegui e comecei a ficar com medo, pois algo estava errado. A terra, enorme a minha frente, mostrava sua borda esférica mesmo sendo noite, de repente, avistei o sol - mas como é possível?

Nesse momento notei que me encontrava no limiar do horizonte, ou seja, exatamente no ponto, onde deixa de ser noite para ser dia. Na medida em que ganhava altura, a velocidade aumentava e eu não conseguia controlar a situação. Foi quando percebi que a terra havia desaparecido de minha visão. O que via, não conhecia, no entanto, lhes garanto que via algo, assim, fantástico!

Curioso que não sentia calor nem frio, até parece que estava sendo conduzido para algum lugar desconhecido. O cansaço tomava conta do meu corpo e da minha mente e, sem querer, dormi no meu sonho. Quando me dei conta acordava num lugar muito diferente. Eu me encontrava numa sala, onde não havia estrutura física e sim estrutura de imagem, inclusive das pessoas. As pessoas olhavam para mim como que indignadas, pois meu corpo era matéria e não imagem.

A sala era enorme e as pessoas se posicionavam como que para uma reunião especial. Num lugar de destaque se encontrava uma grande janela que ao ser aberta se apresentava como um grande monitor, onde apareciam imagens do universo, exceto a imagem do planeta terra. Também fiquei curioso e resolvi perguntar o porquê da exclusão. Um simples feixe de luz me fez calar, dando a entender que deveria esperar.

De súbito, tudo ficou num silêncio extremo e uma luz especial que atraia a todos, se posicionou no centro da sala. Meu Deus! Não dava para acreditar, mas se tratava DELE, bem ali a frente e nos olhando. A minha esquerda alguém se levantou e disse: “Senhor, nós encontramos o que procurávamos desde o início do nosso projeto, eis aqui um ser oriundo daquele programa que foi extraviado em consequência do Big Bang”.

Caso o Senhor queira, agora, podemos apagar o programa, pois este ser habita o programa terra. Lembras do programa? Sim, me lembro, no entanto, havia ficado perfeito. Na verdade, depois de lançado, descobrimos que ocorreu falha na última inserção de dados referente ao ser humano. O chip humano ficou defeituoso. No anteprojeto, ele deveria demonstrar, essencialmente, amor e solidariedade. Infelizmente, na prática não foi possível.

SENHOR, não seria melhor apagar tudo, isto é, a terra juntamente com esse ser defeituoso? O que o SENHOR decide? Calma, muita calma nessa hora, tu sabes que não podemos cometer injustiças, ou esqueceste que o exemplo vem de cima. EU penso que a falha ocorreu por causa de um vírus existentes na poeira cósmica, provavelmente, deve ter proliferado lá no planeta terra.

Por favor, se já localizaram o programa terra insira-o no drive virtual, vamos ver o que está acontecendo por lá, uma vez que em face do extravio não temos as imagens diretas em nosso monitor. Frações de segundos e a imagem está na grande tela, e nela, todos ficam de olhos estatelados tamanha a beleza do planeta. As imagens mostram o início gaseificado e a metamorfose propiciando e esculturando as mais variadas formas de vida.


O silêncio tomava conta da sala e ninguém se manifestava. Logo, todos olham para ELE e percebem lágrimas que rolam por sua face. O assessor direto se aproxima e indaga: SENHOR o que aconteceu? ELE responde. Apenas emoção, pois não consigo acreditar que criei essa maravilha de planeta. Se pudesse, não teria deixado lá apenas minha imagem e semelhança, mas sim moraria na terra, em vez de morar aqui nesse lugar tão distante. Mas SENHOR, diz o assessor: para Ti não, há distância, não é verdade? Sim é verdade, no entanto, no projeto foi oferecido o livre arbítrio, por isso entendo que, “ordem dada, cumpra-se”.


Portanto, entendam: tudo que CRIEI deve seguir o projeto. Na hipótese de ocorrerem desvios, em função deles surgirão as consequências. Isso significa que devem seguir seus próprios caminhos. Mas tudo bem, apertem o play continuemos a ver a terra. Na tela começa a aparecer o azul dos oceanos, o verde das imensas florestas em meio a nebulosa quantidade de vapores e entre eles, o invisível oxigênio, imprescindível a vida, assim como a água.

Depois de muito tempo vendo a terra, eis que surgem seres que foram criados de forma e intenção especial, no projeto seriam a imagem e semelhança daquele que os criou. Infelizmente, por conta de falha involuntária deram errado, esses seres começaram a aumentar assustadoramente. Por conseguinte, surgiram os desentendimentos conforme a quantidade de seres, mas também conseguem equilíbrio, talvez decorrente dos “update” da inteligência.

Grandes líderes surgem e tentam influenciar e denominar povo já oprimido. A motivação era para que fossem fraternais e que pudessem viver em harmonia. Infelizmente, tudo em vão, pois a partir do momento que descobriram o valor da troca, automaticamente, descobriram a ganância, ambição e inveja, e também o gosto pelo poder.

O poder para esses seres considerados humanos é primordial, todos querem e a qualquer custo, ou mesmo que para isso seja necessário usurpar a vida do semelhante. Destarte, não importa que esteja implícito o respeito e o temor ao Criador. Na medida em que passava o filme, ELE pode verificar grandes guerras e essas sem justificativas, pois quando haviam eram banais. Quantas vidas de inocentes sendo ceifadas por ordem dos lideres considerados importantes, ou pensam que são, na verdade são arquivos que foram corrompidos pelos vírus cósmicos.

No final da reunião virtual, ELE disse que não havia como resolver, pois talvez o infotécnico (DEMO) tenha proliferado vírus no sistema. Assim, vamos dar um tempo, Eu acho que alguns milênios serão suficientes para esses humanos marrentos se auto recuperarem. Na hipótese de não conseguirem, EU os deleto e em seguida implemento um novo programa. As imagens desapareceram e eu tive a impressão de que caía na minha própria cama. Ao lembrar do sonho agradeci, obrigado meu DEUS por ter permitido, ser apenas um sonho.

3 comentários:

Eliude Santana disse...

Muito significativo seu sonho, Jorge. Parece até um script de filme. Jà que vc està envolvido nesse tema de melhorar o sistema de vida nao sò no nosso paìs mas no mundo, te mandei pra tua e-mail um livro muito importante e que dà diretrizes de grande relevo para a humanidade. Sao 3 volumes, se vc se interessar, te mando a sequencia. Um abraço e continue sonhendo com Deus.
Eiude

Jorge Gerônimo Hipólito disse...

Eliude, a vida segue curso normal, esse, às vezes alterado por nós mesmos. Entretanto, podemos alterá-lo para o bem ou para o mal. Na medida em que interagimos nos surpreendemos e constatamos que ainda existe harmonia e porque não dizer até fraternidade.

Alaor Ignácio disse...

Salve, grande Jorge!
Você é um cronista e tanto! É muito prazeroso ler os seus escritos mais intimistas, como esse encontro com Deus, ainda que no sonho.
Um 2011, portanto, repleto de sonhos...para que Deus venha junto e também desperte o cronista que existe em você.
Um imenso abraço,
alaor