segunda-feira, 9 de março de 2009

Bom Dia, Presidente!

Considerando a esperança que impregna as entranhas d’alma de cada brasileiro, tempos atrás e meio que assim de súbito elaborei o texto que segue abaixo e o enviei ao nosso representante maior. Eu sei que muito dificilmente a mensagem o alcançaria, mas, sei lá, de repente! Normalmente, cidadãos comuns só se aproximam na hora em que também se aproximam da boca da urna. Depois do voto.......

Bom Dia, Presidente.

Ah, se eu pudesse diria;
Bom dia, Senhor Presidente,
Como o senhor está, está contente?
E daí de cima e olhando para baixo
Como o senhor vê a gente?
O senhor acha que estamos contentes?
Infelizmente senhor, a vida está deprimente e,
Sabes por quê? Porque, simplesmente,
Não há esperança, pois a tempestade não passa
Para dar espaço a bonança.
O senhor sabia que a vida passa e
Junto com ela passam os presidentes e,
Esses perdem a oportunidade em mostrar que são competentes.
Por favor, Presidente, ainda há tempo
De se fazer alguma coisa pela gente
Aproveite o tempo que falta e
Revolucione tudo aquilo que tinha em mente.
Presidente, nós acreditamos na sua palavra e
Na sua história que do nordeste foi procedente e,
Demos-lhe o privilégio de caminhar, humildemente com a gente.
Mais uma vez, esqueça as fantasias
Não seja como os outros, seja diferente.
Mostre-nos que um homem simples
Também é capaz de conduzir os destinos
De uma nação constituída de homens, mulheres e crianças,
Iguaizinhos a Vossa Excelência, ou seja,
Pobres e humildes como sempre, porém decentes.
Um grande abraço Presidente.

Jorge Gerônimo Hipólito

Nenhum comentário: