quarta-feira, 21 de setembro de 2016

Dia da Árvore

                      Foto original: Victor Carvalho/Flickr
Hoje, 21 de setembro, às árvores estão em festas, vez que no Brasil se comemora o dia delas. Cá entre nós humanos, o ideal não seria cumprir os dispositivos legais, por exemplo, no que tange a Reserva Legal? No contexto, eu fico a pensar sobre o que pensam aqueles proprietários rurais conscientes de que ao longo do tempo devastaram as capoeirinhas, capoeiras e capoeirões. Será que eles não conseguem reservar espaço para recriarem a reserva? Sim, aquela que além de embelezar a propriedade possibilitará mais água no lençol freático, menos calor e melhor condição de subsistência para a fauna local.
Fonte da imagem e texto sobre Reserva LegalLer mais

quinta-feira, 1 de setembro de 2016

O Impeachment e a Constituição Federal

A Constituição Federal estabelece no seu Art 52 Parágrafo único. Nos casos previstos nos incisos I e II, funcionará como Presidente o do Supremo Tribunal Federal, limitando-se a condenação, que somente será proferida por dois terços dos votos do Senado Federal, à perda do cargo, com inabilitação, por oito anos, para o exercício de função pública, sem prejuízo das demais sanções judiciais cabíveis.
Por Moacir Ximenes - Obra do próprio, CC BY-SA 3.0 br, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=38446092
Comentário: no julgamento, o disposto acima deveria ser obedecido, logo o fatiamento ou a segunda votação demonstrou desobediência, portanto, não há o que discutir em face da explícita inconstitucionalidade. Obs.: numa urgente correção ficaria valendo a íntegra do parágrafo único do artigo 52 da Constituição do Brasil.      
                                 

domingo, 21 de agosto de 2016

Brasil ou Bolsa de Valores?





Eu não nasci na Bolsa de Valores, eu nasci no Brasil e apreciaria que meu país fosse administrado como um continente rico em recursos naturais, onde a maior parte do solo fértil produz, o que plantar. A Bolsa de Valores, quando de vento em popa, não traz benefício aos trabalhadores pobres. Ora, quando tudo vai bem, os empreendedores faturam alto com as exportações/importações e geram "DIVISAS" para o Brasil. Eu indagaria, qual benefício alcança trabalhadores? De pronto me responderiam: emprego e renda. Bem nesse caso, eu posso concordar que gera empego e renda, no entanto, observem que a renda sempre é mínima mesmo em épocas de vaca gordas. A meu ver, quando as Bolsas de Valores estão em alta beneficiam apenas aqueles que detêm o "capital" deixando à margem aqueles que ao longo da história ou de sol a sol contribuíram para o enriquecimento dos poucos capitalistas do Brasil e estrangeiros. Destarte, tempos atrás, crise americana teria alcançado o Brasil, não fosse o incentivo do governo na aquisição de automóveis, ou seja, houve facilitação nos financiamentos (5 anos). No início, os trabalhadores ficaram motivados e resolveram a questão, pois, a aquisição de veículos garantiu a manutenção da indústria e do emprego (mão de obra barata). Ocorre que a iniciativa política apenas maquiava a realidade. Sim, basta observar que o remédio tinha efeito passageiro e logo as dores da crise voltaram. E os trabalhadores? Ah, muitos desses perderam emprego e ficaram sem recursos para saldar o financiamento. Se alguém quiser conferir, basta fazer uma visita nos leilões de carros, onde os pátios estão superlotados. Por fim, o Brasil se divide em vários Brasis, tem um para cada classe social, quais sejam: "A,B,C,D e E". Em tempo: fico a torcer para que os governos empreendam para todas as classes e não apenas para aqueles da classe A.
Continuem lendo